Redes Sociais
Redes Sociais

Brasil

Atenção: Horário de verão será mais curto

De 4 de novembro de 2018 a 17 de fevereiro de 2019.

Horário
Foto: Divulgação

Próximo ciclo do horário de verão será mais curto, de 4 de novembro de 2018 a 17 de fevereiro de 2019. De acordo com o Ministério de Minhas e Energia, a partir deste ano o horário de verão iniciará no 1º domingo de novembro, com término no 3º domingo de fevereiro do ano subsequente. A mudança encurtará em duas semanas o período de vigência, que até o ano passado começava no 3º domingo de outubro.

 

A partir de 4 de novembro, os relógios serão adiantados em uma hora em Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.

 

O MME não divulgou a economia do último ciclo (2017/2018), mas afirmou que em 2016 a economia atingiu R$ 147,5 milhões, com redução de consumo de 2,185 mil MW. A Pasta informou que o início do horário foi postergado para novembro a pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para evitar mudança do horário brasileiro de verão no período entre o 1º e o 2º turno de eleições, mantendo o critério único de início da aplicação da política a cada ano. A mudança consta no Decreto 9.242, de 15 de dezembro de 2017. 

 

O horário de verão “deixou de se justificar pelo setor elétrico” que recomendou que a sua continuidade fosse submetida à avaliação da Casa Civil da Presidência da República, que decidiu manter a aplicação do horário para o Ciclo 2017 e 2018 e reavaliar a política para os próximos anos. 

 

Para a população, a manutenção do horário gera opiniões divergentes. O empresário Dulcídio Regino, proprietário de um bar e restaurante da Capital, diz que o horário beneficia o fluxo de clientes, devido à saída do trabalho enquanto ainda está claro. “Com o horário de verão escurece mais tarde e o pessoal gosta de sair e fazer happy hour”. 

 

Para o motorista autônomo Carlos Magno o horário não se justifica se não houver economia de energia. “Para mim é indiferente. Mas, tem que ver até que ponto é econômico para o Brasil e para o Estado, porque deveria ter economia. Em Mato Grosso não há necessidade porque nosso horário já é mais cedo”.

Comentários
Aviso legal: Todo e qualquer texto publicado na internet através do Notícia Vip , não reflete a opinião deste site ou de seus autores e são de inteira responsabilidade dos leitores que publicarem.

Peixoto de Azevedo

COOGAVEPE realiza hoje Assembleia Geral em Peixoto de Azevedo

Acontece logo mais as 19:00 horas no Pavilhão da Igreja Católica de Peixoto de Azevedo a Assembleia Geral Ordinária da COOGAVEPE.

COOGAVEPE realiza hoje Assembleia Geral em Peixoto de Azevedo
Foto: Divulgação

Acontece logo mais as 19:00 horas no Pavilhão da Igreja Católica de Peixoto de Azevedo a Assembleia Geral Ordinária da COOGAVEPE – Cooperativa de Garimpeiros do Vale do Rio Peixoto. Todos os mais de 5.600 cooperados de Peixoto de Azevedo, Matupá, Guarantã do Norte, Novo Mundo, Terra Nova do Norte e Nova Guarita estão sendo convocados pela Diretoria Executiva da instituição de classe.

Na oportunidade estarão em pauta:

- Prestação de Contas do Exercício 2018

- Apresentação dos Relatórios de Gestão Administrativa e Balanço Patrimonial

- Lançamento da Campanha Cooperado Premiado 2019

- Planejamento Estratégico e de Metas para o ano de 2019

- Assistência Técnica e Monitoramento em Projetos de Recuperação de Áreas

- Educação Ambiental, Saúde do Garimpeiro e Contribuição Individual ao INSS

- Parcerias Público Privadas no Setor de Mineração

- Cumprimento das Obrigatoriedades Ambientais e Fiscalização dos Órgãos Fiscalizadores

- Apresentação do Estatuto Social da Cooperativa de Garimpeiros

“É preciso que os cooperados se conscientizem de que uma assembleia é um trabalho coletivo e decisivo na busca do bem comum para a atividade garimpeira e para as comunidades. Ela Possibilita o intercambio de idéias e experiências, potencializa a produtividade da instituição e fortalece os princípios do cooperativismo. Precisamos da participação de todos para alavancar os empreendimentos minerais de uma forma organizada, legalizada, sustentável e capaz de gerar cada vez mais empregos, fomentação econômica e arrecadação tributária aos municípios, além de promover a valorização do trabalho do garimpeiro cooperado”, salientou o Presidente da COOGAVEPE, Gilson Gomes Camboim.   

Ao contrário das operações do IBAMA em outros estados da federação onde são apreendidas máquinas, efetuadas prisões de garimpeiros e destacadas multas exorbitantes devido ao desenvolvimento da extração mineral clandestina, na região de abrangência da Cooperativa de Garimpeiros em Mato Grosso, a instituição busca por meio de sua equipe administrativa, técnica ambiental, jurídica e de comunicação, instruir, orientar e dar legalidade as áreas a serem mineralizadas dentro dos preceitos da legislação ambiental vigente.

Desta forma garantindo não apenas o acesso aos licenciamentos, mas acompanhando o processo de recuperação dos passivos, funcionalidade do garimpo dentro dos padrões exigidos, prestando assistência social aos cooperados e promovendo pesquisas tecnológicas. Todos esses fatores são essenciais perante os órgãos competentes fiscalizadores, evitando que a informalidade do garimpeiro resulte em transtornos, perdas financeiras e maiores complicações no contexto judicial.

Continue Lendo

BR 163

DNIT retoma obras de recuperação da BR-163 Matupá a Guarantã do Norte

Obras deverão estar concluídas em 90 dias segundo Engenheiros do DNIT.

DNIT retoma obras de recuperação da BR-163 Matupá a Guarantã do Norte
Foto: Obras na BR 163

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, retomou as obras de restauração da rodovia BR-163 no trecho Ponte do Rio Peixoto Matupá sentido a Guarantã do Norte na divisa com o estado do Pará.

A empreiteira Vilaza Construtora está responsável pelos serviços de fresagem, ou seja, a remoção e reciclagem do pavimento danificado para posterior aplicação de nova capa asfáltica em todos os pontos mais críticos da pista.

Este é um processo de reconstrução parcial da estrutura do pavimento. Pelas informações dos engenheiros da Vilaza, o trecho da BR-163 Matupá-Guarantã do Norte deverá estar revitalizado integralmente em 90 dias, onde os trabalhos executados tornarão a estrutura do pavimento mais uniforme e resistente, tendo em vista o grande fluxo de tráfego de veículos pesados que fazem o transporte de grãos do Vale do Peixoto.

Homens e máquinas trabalham para revitalizar a rodovia Cuiabá-Santarém e o DNIT já passou por Terra Nova do Norte, Peixoto de Azevedo e agora Matupá e Guarantã do Norte.

Nestes trechos são observados o aumento de buracos, ondulações, deterioração do asfalto, erosões as margens da pista, entre outros problemas que deverão ser sanados.

Os condutores de veículos que utilizam a Cuiabá-Santarém acreditam que este trabalho desenvolvido pelo DNIT seja de melhor qualidade, garantindo assim sua maior durabilidade, fator positivo para fluidez e segurança na BR-163 na ligação dos municípios de Peixoto de Azevedo, Matupá e Guarantã do Norte.

Aproveitando ao máximo o breve período de estiagem as obras prosseguirão e é importante que os motoristas fiquem atentos e respeitem a sinalização orientativa de trânsito que está sendo controlado pelo sistema Pare e Siga. As obras acontecem neste momento nas imediações da Ponte do Rio Peixoto e entrada do Frigorífico Frialto.

Continue Lendo

Mais Vistas