Prefeitos vão decidir em assembleia na sexta se pedem afastamento de Taques

Publicado dia 08/11/2017 às 14h36min

A informação foi confirmada pelo presidente da AMM, Neurilan Fraga, durante manifesto em frente ao Hospital Regional de Sinop.

Uma assembléia com a presença de prefeitos, deputados e vereadores de Mato Grosso será realizada na sede da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), na próxima sexta (10), e, em conjunto, os líderes políticos irão definir se entram ou não com o pedido de afastamento do governador Pedro Taques (PSDB).

A informação foi confirmada pelo presidente da AMM, Neurilan Fraga, durante manifesto em frente ao Hospital Regional de Sinop, nessa terça (7). “Se a decisão da maioria dos prefeitos for nesse sentido, não tenho dúvida de fazer esse pedido. Sabemos que passará pela Assembléia, mas a nossa parte nós vamos cumprir”.

Este é o segundo manifesto organizado pelos prefeitos, vereadores e secretários dos 15 municípios que integram o Consórcio Público e Saúde Vale do Teles Pires. O último ato foi realizado em 3 de outubro e a BR-163 foi bloqueada por pouco mais de uma hora, para cobrar respostas do governador.

A prefeita de Sinop Rosana Martinelli (PR) relata que não é apenas o município que enfrenta o problema, mas sim todo o Estado. “Nós precisamos cobrar nosso governador e o nosso secretário estadual, que façam os repasses. São muitas vidas pedindo socorro para nós e todas as entidades e a classe política está aqui pedindo a sensibilidade do governo”, destacou Rosana.

Desta vez, uma outra situação tem preocupado a população bem como os líderes políticos. O montante destinado à Fundação Comunitária que administra a unidade em Sinop, diminuiu R$ 1,2 milhão, ou seja, 27% em novembro. O valor que era repassado até o mês passado chegava a R$ 4,4 milhões e caiu para R$ 3,2 milhões.

Neurilan acredita que todo o problema é motivado pela má-gestão de Taques. “Falta sensibilidade da equipe de governo em termos de priorizar a saúde”, completa. Ainda afirma que não há posicionamento do governo em relação a uma regularização do problema. Ele alega que a possível solução está em transferir recursos. “Não podemos ficar discutindo questão financeira, corta de onde tem o dinheiro e investe na saúde.”

O presidente da AMM criticou a Caravana da Transformação. Para ele é um dinheiro mal-investido visto que apenas cirurgias oftalmológicas são realizadas e as outras secretarias não apresentam resultados. “Gasta milhões e milhões, cujo resultado é só na área da oftalmologia, o restante das secretarias não produz nada”, conclui.

A manifestação contou com a presença de vereadores, prefeitos e secretários da região norte de Mato Grosso. Conforme apurado estão em atraso os pagamentos referentes a setembro e outubro, aproximadamente R$ 9 milhões.


Fonte RD News


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Notícia Vip, não reflete a opinião deste Portal.