Notícia Vip

Indea-MT lança hoje segunda etapa de vacinação contra aftosa

Publicado dia 30/10/2018 às 08h24min

Com previsão de retirada total da imunização contra aftosa para 2022 em todo Brasil, o Mato Grosso projeta-se para ser liberado desta obrigação um ano antes.

A presidente do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso – Indea, Daniella Soares de Almeida Bueno, confirmou a Fazenda Novapec (via de acesso pela MT-130), em Rondonópolis, para o lançamento da segunda etapa de vacinação contra febre aftosa no estado – a primeira ocorreu no mês de maio.

A solenidade ocorrerá nesta terça-feira (30). O presidente da Associação dos Criadores de Mato Grosso – Acrimat, Marco Túlio Soares, comentou a importância do seguimento do rigor no acompanhamento da saúde animal, sobretudo pelo mercado internacional que atinge a carne bovina, um dos principais produtos de exportação mato-grossense e brasileiro.

“Maio e novembro são os meses que temos essa obrigação de vacinação em fêmea jovem. Salientando que não só em prevenção a aftosa, mas também a brucelose. Seguir isso a risca valida nosso segmento a seguir buscando mercado fora do Brasil e se hoje nosso país exporta pra mais de 150 países é graças a este controle sanitário, onde nos tornamos referência de qualidade de produção mundialmente”, pontuou Marco.

Com previsão de retirada total da imunização contra aftosa para 2022 em todo Brasil, o Mato Grosso projeta-se para ser liberado desta obrigação um ano antes.

“Em 2021 nosso estado já terá essa condição por todo o trabalho que foi feito para a extinção total do vírus e todo controle que nos permitiu há mais de 20 anos não termos nenhum foco da doença. Nossa moeda é a arroba do animal, então é primordial que possamos seguir atentos para seguirmos tão bem credenciamos como estamos”, explicou o Presidente da Acrimat.

Vacinação A partir do primeiro dia de novembro os produtores já poderão vacinar seu rebanho contra aftosa. Após a imunização do rebanho, o criador deve fazer a declaração da vacinação com a contagem dos animais por idade e sexo, juntamente da Nota Fiscal da compra das vacinas, e apresentar no Indea do seu município. 

Além da relação de bovinos e bubalinos, é necessário apresentar ao Indea a quantidade de outros animais existentes na propriedade como aves, carneiros, cabritos, cavalos, burros, jumentos, porcos, peixes, cães e gatos.

A multa para quem deixar de vacinar o rebanho dentro do período da campanha é de 1 UPF (Unidade Padrão de Fiscal) por cabeça de gado não vacinado. O produtor que atrasar a comunicação, fica impossibilitado de emitir a Guia de Trânsito Animal (GTA) por um período mínimo de 30 dias.


Fonte Notícias de MT


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Notícia Vip, não reflete a opinião deste Portal.