Redes Sociais
Redes Sociais

Matupá

Estudantes cobram explicação do Governo de MT e Dep. Pedro Satélite sobre a ETE

Obras de Construção da Escola Técnica de Matupá estão paralisadas e Emenda Parlamentar se quer foi liberada pelo Governo do Estado.

ETE Matupá
Foto: Divulgação

Os jovens que estão cursando o ensino médio na região do Vale do Peixoto estão frustrados com relação a promessa do Governador Pedro Taques e do Deputado Estadual Pedro Satélite que estiveram visitando por três vezes as obras de construção da Escola Técnica Estadual de Matupá-MT, na época ocorreu o primeiro anuncio de que a inauguração estava prevista para meados de abril e posteriormente protelado para outubro de 2018, algo que literalmente não irá ocorrer pois a empreiteira paralisou há alguns meses os serviços por falta de repasse governamental, e até mesmo a emenda parlamentar no valor de R$ 500.000,00 amplamente divulgada pelo Deputado Pedro Satélite, se quer foi cogitada de ser liberada.

Naquela oportunidade estiveram presentes secretários de estado, deputados estaduais e o próprio Governador Pedro Taques, que inclusive em uma das ocasiões almoçou com todas as Diretoras das Escolas Públicas Estaduais da cidade de Matupá.

“Pura politicagem. As obras estão paralisadas e não existe um operário no local, e se quer o Governo do Estado através da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia e o próprio deputado, que se diz representante do nortão, foi a imprensa para se justificar. Posteriormente ficamos sabendo que não tem um centavo de emenda parlamentar liberada, quer seja para obra ou aparelhamento. Enquanto isso, nós jovens de Matupá, Peixoto de Azevedo, Guarantã do Norte, Novo Mundo, Nova Guarita e União do Norte, concluiremos o ensino médio sem poder contar com uma escola técnica profissionalizante para nos preparar para o 1º emprego”, comentou o aluno, Marlon Augusto Bregolli.

A população do Portal da Amazônia cobra do Governo de Mato Grosso e do Legislador Estadual que tem a sua base eleitoral nesta região, que se comprometam e que apresentem as justificativas, pois o reflexo deste descaso poderá ocorrer nas eleições de outubro de 2018, diante do descontentamento e descrédito político cada vez mais latente no seio da sociedade.

A estrutura física da Escola Técnica de Matupá segue o padrão federal, com dois pavimentos divididos em seis laboratórios profissionalizantes, 12 salas de aulas, auditório, biblioteca, teatro, refeitório, área de convivência, ginásio poliesportivo coberto, setor administrativo e estacionamento.

Depois de concluído terá capacidade de receber 1.600l estudantes nos períodos matutino, vespertino e noturno. Mas enquanto isso observa-se o crescimento de ervas daninhas e a evolução de pombos sobre a cobertura da futura ETE Matupaense.

Comentários
Aviso legal: Todo e qualquer texto publicado na internet através do Notícia Vip , não reflete a opinião deste site ou de seus autores e são de inteira responsabilidade dos leitores que publicarem.

Peixoto de Azevedo

COOGAVEPE realiza hoje Assembleia Geral em Peixoto de Azevedo

Acontece logo mais as 19:00 horas no Pavilhão da Igreja Católica de Peixoto de Azevedo a Assembleia Geral Ordinária da COOGAVEPE.

COOGAVEPE realiza hoje Assembleia Geral em Peixoto de Azevedo
Foto: Divulgação

Acontece logo mais as 19:00 horas no Pavilhão da Igreja Católica de Peixoto de Azevedo a Assembleia Geral Ordinária da COOGAVEPE – Cooperativa de Garimpeiros do Vale do Rio Peixoto. Todos os mais de 5.600 cooperados de Peixoto de Azevedo, Matupá, Guarantã do Norte, Novo Mundo, Terra Nova do Norte e Nova Guarita estão sendo convocados pela Diretoria Executiva da instituição de classe.

Na oportunidade estarão em pauta:

- Prestação de Contas do Exercício 2018

- Apresentação dos Relatórios de Gestão Administrativa e Balanço Patrimonial

- Lançamento da Campanha Cooperado Premiado 2019

- Planejamento Estratégico e de Metas para o ano de 2019

- Assistência Técnica e Monitoramento em Projetos de Recuperação de Áreas

- Educação Ambiental, Saúde do Garimpeiro e Contribuição Individual ao INSS

- Parcerias Público Privadas no Setor de Mineração

- Cumprimento das Obrigatoriedades Ambientais e Fiscalização dos Órgãos Fiscalizadores

- Apresentação do Estatuto Social da Cooperativa de Garimpeiros

“É preciso que os cooperados se conscientizem de que uma assembleia é um trabalho coletivo e decisivo na busca do bem comum para a atividade garimpeira e para as comunidades. Ela Possibilita o intercambio de idéias e experiências, potencializa a produtividade da instituição e fortalece os princípios do cooperativismo. Precisamos da participação de todos para alavancar os empreendimentos minerais de uma forma organizada, legalizada, sustentável e capaz de gerar cada vez mais empregos, fomentação econômica e arrecadação tributária aos municípios, além de promover a valorização do trabalho do garimpeiro cooperado”, salientou o Presidente da COOGAVEPE, Gilson Gomes Camboim.   

Ao contrário das operações do IBAMA em outros estados da federação onde são apreendidas máquinas, efetuadas prisões de garimpeiros e destacadas multas exorbitantes devido ao desenvolvimento da extração mineral clandestina, na região de abrangência da Cooperativa de Garimpeiros em Mato Grosso, a instituição busca por meio de sua equipe administrativa, técnica ambiental, jurídica e de comunicação, instruir, orientar e dar legalidade as áreas a serem mineralizadas dentro dos preceitos da legislação ambiental vigente.

Desta forma garantindo não apenas o acesso aos licenciamentos, mas acompanhando o processo de recuperação dos passivos, funcionalidade do garimpo dentro dos padrões exigidos, prestando assistência social aos cooperados e promovendo pesquisas tecnológicas. Todos esses fatores são essenciais perante os órgãos competentes fiscalizadores, evitando que a informalidade do garimpeiro resulte em transtornos, perdas financeiras e maiores complicações no contexto judicial.

Continue Lendo

Brasil

Terceira e última superlua de 2019 poderá ser vista nesta quarta

Ela atinge o perigeu: ponto da órbita mais próximo da Terra.

Terceira e última superlua de 2019 poderá ser vista nesta quarta
Foto: Superlua

De tempos em tempos, a Lua parece maior. Ela atinge o perigeu: ponto da órbita mais próximo da Terra. A tudo isso chamamos de "superlua". A terceira e última do ano ocorre nesta quarta-feira (20) - junto com a chegada do outono.

- A Lua estará cheia às 22h43;

- O outono começa às 18h58;

- Distância da Lua da Terra: cerca de 360 mil quilômetros.

O termo "superlua" surgiu em 1979 e não é o que poderíamos chamar de um "conceito astronômico". Ele é usado fora do meio acadêmico para fazer referência à união do perigeu com a Lua cheia. Não é uma situação rara de apreciar, mas é uma excelente oportunidade para quem quer começar a observar o céu.

Neste ano, já ocorreram duas superluas: uma em 21 de janeiro e outra em 19 de fevereiro.

Detalhes importantes:

- A órbita da Lua ao redor da Terra tem forma elíptica - uma forma oval que aproxima e distancia o satélite do nosso planeta;

- O ponto mais distante dessa elipse é chamado apogeu. É quando acontece a Microlua;

- O ponto mais próximo é o perigeu;

- Quando a Lua está cheia e em seu perigeu (Superlua), ela pode parecer até 14% maior e 30% mais brilhante ao ser vista da Terra do que no momento do apogeu, segundo a Nasa.

Continue Lendo

BR 163

DNIT retoma obras de recuperação da BR-163 Matupá a Guarantã do Norte

Obras deverão estar concluídas em 90 dias segundo Engenheiros do DNIT.

DNIT retoma obras de recuperação da BR-163 Matupá a Guarantã do Norte
Foto: Obras na BR 163

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, retomou as obras de restauração da rodovia BR-163 no trecho Ponte do Rio Peixoto Matupá sentido a Guarantã do Norte na divisa com o estado do Pará.

A empreiteira Vilaza Construtora está responsável pelos serviços de fresagem, ou seja, a remoção e reciclagem do pavimento danificado para posterior aplicação de nova capa asfáltica em todos os pontos mais críticos da pista.

Este é um processo de reconstrução parcial da estrutura do pavimento. Pelas informações dos engenheiros da Vilaza, o trecho da BR-163 Matupá-Guarantã do Norte deverá estar revitalizado integralmente em 90 dias, onde os trabalhos executados tornarão a estrutura do pavimento mais uniforme e resistente, tendo em vista o grande fluxo de tráfego de veículos pesados que fazem o transporte de grãos do Vale do Peixoto.

Homens e máquinas trabalham para revitalizar a rodovia Cuiabá-Santarém e o DNIT já passou por Terra Nova do Norte, Peixoto de Azevedo e agora Matupá e Guarantã do Norte.

Nestes trechos são observados o aumento de buracos, ondulações, deterioração do asfalto, erosões as margens da pista, entre outros problemas que deverão ser sanados.

Os condutores de veículos que utilizam a Cuiabá-Santarém acreditam que este trabalho desenvolvido pelo DNIT seja de melhor qualidade, garantindo assim sua maior durabilidade, fator positivo para fluidez e segurança na BR-163 na ligação dos municípios de Peixoto de Azevedo, Matupá e Guarantã do Norte.

Aproveitando ao máximo o breve período de estiagem as obras prosseguirão e é importante que os motoristas fiquem atentos e respeitem a sinalização orientativa de trânsito que está sendo controlado pelo sistema Pare e Siga. As obras acontecem neste momento nas imediações da Ponte do Rio Peixoto e entrada do Frigorífico Frialto.

Continue Lendo

Mais Vistas