Redes Sociais
Redes Sociais

Peixoto de Azevedo

Vereador cobra recuperação emergencial das estradas, pontes e bueiros de Peixoto de Azevedo

No perímetro urbano e rural as vias estão intransitáveis causando transtornos a população e problemas no escoamento da produção agropecuária.

Vereador cobra recuperação emergencial das estradas, pontes e bueiros de Peixoto de Azevedo
Foto: Ponte Danificada interior de Peixoto

A convite de sitiantes, chacareiros, fazendeiros, assentados e pecuaristas do entorno da cidade e dos 11 assentamentos rurais de Peixoto de Azevedo, o vereador Joranir Soares esteve averiguando a situação de total precariedade das estradas, pontes e bueiros da zona rural do município.

Segundo o parlamentar, os pequenos, médios e grandes produtores anunciam perda de produção de grãos, leite e outros hortifrutigranjeiros, e até mesmo a impossibilidade de transportar o gado até o frigorífico, em virtude da falta de manutenções periódicas e de melhor qualidade por parte das Secretarias de Obras e Transportes.

“Reconhecemos que as fortes chuvas tem prejudicado e causado grandes danos, mas infelizmente não houve o trabalho preventivo de patrolamento, cascalhamento, elevação de pontos baixos, aberturas de saídas de água e a substituição de antigos pontilhões, pontes e bueiros de madeira, por obras de arte de concreto ou de aço corrugado. Até mesmo as manilhas colocadas não foram o suficiente para vasão das águas e acabaram sendo levadas pelas enxurradas. Precisamos que o Prefeito Maurício Ferreira coloque os maquinários para socorrer os produtores, mesmo que seja uma ação paliativa até a chegada da estiagem, caso contrário muitos agricultores e pecuaristas vão quebrar em seus negócios, criações e plantios”, mencionou o Vereador Joranir Soares.

Ele lembrou que a situação se repete também no perímetro urbano da cidade em praticamente todos os bairros: Jerusalém, Mãe de Deus, Liberdade, Bela Vista, Santa Isabel, São Judas Tadeu, Aeroporto, Centro Antigo, Nova Esperança.

“Não se consegue chegar em casa, acessar uma empresa ou comércio onde não existe via pavimentada. São valetas, buracos, erosões, lamaçal e até atoleiros dentro da cidade. A população merece uma resposta urgentemente, afinal foi muito propagada a aquisição dos maquinários 0 Km que não se vê atuando na recuperação e na garantia da trafegabilidade”, declarou o legislador.

Joranir Soares cobra que de imediato seja feita uma força tarefa para amenizar os transtornos e problemas nas vias urbanas e rurais, pois não se vislumbra a possibilidade das chuvas darem uma trégua tão cedo. Caso isso não seja feito, com absoluta certeza a problemática das estradas, ruas e avenidas não asfaltados será ainda mais agravada.

“O Prefeito Decretou Situação de Emergência e acionou a Defesa Civil Estadual e Nacional. Agora é arregaçar as mangas e buscar com urgência a bancada federal afim de alocar recursos financeiros para reabrir estradas, construir pontes e bueiros de concreto e promover uma revitalização descente, duradoura e que não dê tantos problemas devido a falta de conservação contínua e responsável”, disse Joranir Soares.

Em muitas regiões o transporte de gado está impossibilitado, o ônibus escolar não chega, o caminhão isotérmico de leite não adentra as propriedades, caminhões graneleiros estão tendo que ser puxados por tratores, o direito de ir e vir das pessoas está comprometido e muitas famílias lamentavelmente encontram-se ilhadas.

Comentários
Aviso Legal: Qualquer texto publicado na internet através doNotícia Vip , does not reflect the opinion of this site or its authors and is the responsibility of the readers that publish.

Mato Grosso

Sindiminério trabalha para reversão de decisão judicial que fechou Compras de Ouro

Recurso deverá ser apresentado para que seja revista ou reformulada decisão da 7ª Vara Federal Ambiental e Agrária do Amazonas

Sindiminério trabalha para reversão de decisão judicial que fechou Compras de Ouro
Foto: Ouro extraído em Peixoto de Azevedo

O Presidente do Sindicato das Indústrias Extrativas de Minérios do Estado de Mato Grosso, Flávio Gomes, concedeu entrevista à TV Miragem – Afiliada do Record TV em Peixoto de Azevedo-MT para explicitar as medidas que estão sendo tomadas pela instituição em conjunto com a Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso – FIEMT, afim de derrubar uma Decisão de Tutela Antecipada da Juíza da 7ª Vara Federal Ambiental e Agrária da Seção Judiciária do Amazonas, que culminou no bloqueio de toda e qualquer movimentação do setor madeireiro e da operação de todos os postos de compra de ouro vinculados a Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários - DTVMs e demais estabelecimentos comerciais de compra e venda de ouro em operação nos municípios integrantes dos hot spots de ilícitos ambientais, durante todo o período reconhecidamente considerado de pandemia no novo coronavírus.

“Já estamos buscando reverter esta decisão da justiça federal, visto que o setor mineral Mato-grossense vem sendo uma referência no contexto de organização, legalização, pesquisas, implementação de tecnologia e demais recursos que possam minimizar consideravelmente os impactos ambientais, inclusive com o cumprimento do Plano de Recuperação de Áreas Degradadas – PRAD. É notório os prejuízos e graves consequências econômicas e sociais que já estão sendo gerados devido a esta decisão da justiça federal do Amazonas. O fechamento das compras de ouro irá refletir no desaquecimento econômico de diversos municípios que tem como principal fonte geradora de empregos e renda a atividade garimpeira. Em tempos de pandemia, isso irá potencializar problemáticas de cunho social e até mesmo no contexto da segurança, quer seja por parte dos trabalhadores da mineração e também pelas próprias compras de ouro”, disse o Presidente Flávio Gomes.

Ele lembrou que lideranças dos setores madeireiro e mineral estão atuando em conjunto para que no mais breve espaço de tempo seja restaurada a funcionalidade, operacionalização, transporte e comercialização dessas matérias primas, já que os empreendimentos que atuam licitamente.

“Conversamos com as instituições representativas das classes e vamos aguardar uma resposta da Advocacia Geral da União/AGU, através da apresentação do respectivo recurso, no sentido de permitir a continuidade das atividades lícitas, o que já está sendo pleiteado através de recurso a Justiça Federal da 1ª Região”, informou o Presidente do Sindiminério.

No que se refere a uma possível mobilização pacífica de fechamento de rodovia BR-163, Flávio Gomes, esclareceu que chegou-se a uma decisão de adiamento na expectativa de que a decisão judicial seja reformulada ou revista, mas caso não ocorra um posicionamento favorável, o bloqueio da rodovia federal voltará a pauta de discussões para que os empreendedores de mineração e da base florestal sejam ouvidos em suas demandas, já que ambos os segmentos se mostram essenciais na evolução do PIB – Produto Interno Bruto do Estado de Mato Grosso.

Continue Lendo

Mato Grosso

Casos de Covid-19 chegam em 91 municípios de MT

O boletim aponta mais de 2.400 casos registrados e 58 mortes em decorrência da doença.

Casos de Covid-19 chegam em 91 municípios de MT
Foto: Divulgação

Os casos de Covid-19 já chegaram em mais da metade das cidades de Mato Grosso. De acordo com o último boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES), até o último sábado (30), 91 municípios tem casos confirmados da doença, o que representa 64% do estado.

O boletim aponta mais de 2.400 casos registrados e 58 mortes em decorrência da doença.

Entre os dez municípios com maior número de casos de coronavírus, estão: 

  • Cuiabá (723)
  • Várzea Grande (227)
  • Rondonópolis (191)
  • Tangará da Serra (111)
  • Primavera do Leste (101)
  • Sorriso (84)
  • Lucas do Rio Verde (74)
  • Barra do Garças (73)
  • Sinop (55)

Segundo a SES, dos 2.413 pacientes infectados pelo vírus, 1.533 estão em isolamento domiciliar e 147 estão hospitalizados. Destes, 76 estão em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 71 em enfermaria.

Estão recuperados 675 pacientes.

Continue Lendo

Mais lidas da semana