Redes Sociais
Redes Sociais

Nortão

MPF investiga suposto garimpo de extração ilegal de ouro no município de Novo Mundo

Órgãos Fiscalizadores estão de olho na extração ilegal de minério e em ações criminosas de desmatamento na região

MPF investiga suposto garimpo de extração ilegal de ouro no município de Novo Mundo
Foto: Divulgação - Ilustrativa

O Ministério Público Federal (MPF) encaminhou ao Ministério Público Estadual (MPE) um inquérito, que tramita em segredo de Justiça, e que investiga um suposto garimpo de extração ilegal de ouro, às margens do Rio Nhandu, no município de Novo Mundo. O minério retirado gera um lucro anual de milhões de dólares.

No encaminhamento, o MPF, que já abriu um inquérito criminal, recomenda que o MPE instaure procedimento no âmbito civil, de forma a punir os responsáveis pela infração e pelo dano ambiental. Fotos tiradas por agentes do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) revelam uma grande degradação ambiental, no local.

Porém, uma perícia irá comprovar exatamente o tamanho da área degradada. Ainda de acordo com o encaminhamento, após da conclusão das investigações e o resultado da perícia técnica, o MPE adotará as medidas necessários com relação à responsabilização do infrator no tocante à recuperação da área degradada, além de restituição ao erário.

Em 2012, o Ibama realizou uma operação no município, intitulada ‘Soberania Nacional’. Na época, um garimpo clandestino foi fechado.

A extração ilegal ocupava uma área de 25 hectares. Na ocasião também foram apreendidos vários equipamentos, entre eles, nove bombas de sucção, duas escavadeiras e dois tratores de esteira.
Comentários
Aviso Legal: Qualquer texto publicado na internet através doNotícia Vip , does not reflect the opinion of this site or its authors and is the responsibility of the readers that publish.

ELEIÇÕES 2020

Pedidos de impugnação de candidaturas em Matupá, Peixoto e Terra Nova são protocolados na Justiça Eleitoral

33ª Zona Eleitoral está analisando vários pedidos de impugnação de candidaturas à prefeito e vereador.

Pedidos de impugnação de candidaturas em Matupá, Peixoto e Terra Nova são protocolados na Justiça Eleitoral
Foto: Divulgaçção

Há 33 dias das eleições de 15 de novembro, a 33ª Zona Eleitoral composta pelas cidades de Peixoto de Azevedo, Terra Nova, Nova Guarita e Matupá está analisando vários pedidos de impugnação de candidaturas à prefeito e vereador. Confira o resumo das principais ações que estão em tramitação.

 

MATUPÁ

 

A coligação “Matupá para todos, sempre” ingressou com pedido de cassação do registro de candidatura do ex-prefeito Fernando Zafonato, do DEM. Os autores da ação afirmam que Zafonato está inelegível, pois teve os direitos políticos suspensos em decisão de órgão colegiado, ou seja, em segunda instância, por ato doloso de improbidade administrativa, no período em que ocupou o cargo de prefeito.

Segundo os impetrantes, foi reconhecido pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso, que as condutas de Fernando Zafonato causaram danos ao erário público, resultando em enriquecimento ilícito.

A condenação em primeira e segunda instâncias se deve ao pagamento ilícito por serviços contratados com valores acima dos praticados no mercado. Também ficou configurado o pagamento por serviços que, conforme a sentença, jamais foram prestados.

Em 2012, Fernando Zafonato concorreu ao cargo de prefeito em meio a uma batalha judicial que levou à não contabilização dos seus votos pela justiça eleitoral.

 

TERRA NOVA DO NORTE

 

Em Terra Nova do Norte, a coligação Unidos Por Terra Nova, formada polos partidos MDB, PL, Podemos e PSD, ingressou com pedido de impugnação do registro de candidatura do ex-prefeito Milton José Toniazzo que concorre pela coligação A Força do Povo, cuja chapa é encabeçada pelo DEM.

Os requerentes sustentam que Toniazzo está inelegível, uma vez que teve as contas do exercício 2016, reprovadas pela câmara municipal de vereadores.

 

PEIXOTO DE AZEVEDO

 

Em Peixoto de Azevedo, são três ações de impugnação de candidaturas à prefeito. Um dos alvos é o candidato Nilmar Nunes de Miranda, conhecido como Paulistinha. Ele disputa a eleição municipal pelo Democratas.

A ação que pede o indeferimento do registro de Paulistinha foi impetrada pela coligação “O trabalho continua”, do atual prefeito Maurício Ferreira de Souza que concorre à reeleição e que aponta falta de informações necessárias para o registro da candidatura.

Por sua vez, o candidato Nilmar Nunes de Miranda também ingressou com pedido de impugnação de Maurício Ferreira de Souza, apontando irregularidades na formação do arco de aliança.

Também tramita na 33ª Zona Eleitoral, o pedido do Ministério Público Eleitoral de impugnação da coligação “Fé e coragem para transformar Peixoto”. Segundo o Ministério Público, os requerimentos para os registros das candidaturas e coligação não foram feitos por representante legítimo da agremiação partidária, no caso o PTC.

Continue Lendo

ELEIÇÕES 2020

Guarantã: Erico tem 50,3%, Celso 16,7%, Lutero 10,7% para prefeito de Guarantã do Norte

A pesquisa foi realizada pela Real Dados/Só Notícias

Guarantã: Erico tem 50,3%, Celso 16,7%, Lutero 10,7% para prefeito de Guarantã do Norte
Foto: Pesquisa Real Dados

O prefeito Érico Stevan, candidato à reeleição em Guarantã do Norte, lidera a pesquisa Real Dados/Só Notícias com 50,3% das intenções de votos. Celso Henrique tem 16,7%, Lutero Siqueira 10,7%, Dr. Paulo Anestesista 1,3% e Cleiton Guedes 0,7%. Não sabem 13,7%, nulos 4,7% e branco 1,3%. Não respondeu 0,3%. Nesta modalidade, espontânea, foi mencionado nome de Chico do Garimpão, que não é candidato a prefeito, 0,3%.

A pesquisa foi feita com 300 eleitores, entre os dias 14 e 15 deste mês, na cidade de Guarantã do Norte, a margem de erro é de 6% para mais ou para menos e o intervalo de confiança é de 95%.

Modalidade estimulada


Érico Stevan 52,3%
Celso Henrique  22,3%
Lutero Siqueira 12,3%
Dr. Paulo Anestesista 2,3%
Cleiton Guedes 1,7%


Nulos 4,7%
Não sabem 2,4%
Branco 1,7%
Não respondeu 0,3%

A Real Dados também pesquisou a rejeição dos candidatos a prefeito. Lutero Siqueira tem 37%, Dr. Paulo Anestesista 16,7%, Celso Henrique 12%, Érico Stevan 10%, Cleiton Guedes 7,7%, nenhum 12,3%, não sabem 4,3%.

A pesquisa encomendada por Só Notícias está registrada na Justiça Eleitoral com número MT-04243/2020.

Continue Lendo

Mato Grosso

MT contará com 8 aeronaves para combate aos incêndios florestais

Aeronaves passarão a ser utilizadas pelo governo estadual para o combate aos incêndios florestais, principalmente no Pantanal de Mato Grosso.

MT contará com 8 aeronaves para combate aos incêndios florestais
Foto: Divulgação

A partir desta semana, oito aeronaves passarão a ser utilizadas pelo governo estadual para o combate aos incêndios florestais, principalmente no Pantanal de Mato Grosso. O acréscimo foi possível porque mais duas aeronaves serão contratadas - e vão se unir às outras seis já utilizadas - para reforçar a estrutura contra o fogo em todo Estado.

Um dos aviões terá capacidade de armazenagem de água de 3 mil litros e outro de 2 mil litros e os dois já devem entrar em operação na segunda-feira (21). Uma terceira aeronave será contratada para uso na semana seguinte.

Segundo o governo estadual, já foram investidos R$ 22 milhões em recursos para o enfrentamento ao fogo.

Mais R$ 10,1 milhões foram destinados pelo governo federal para reforçar as ações de combate aos incêndios e poderão ser utilizados pelo Estado na próxima semana.

Foram aplicados R$ 189 milhões em multas por uso irregular do fogo e R$ 1 bilhão, por desmatamento ilegal.

Mais de 2,5 mil profissionais estão envolvidos, incluindo bombeiros militares, voluntários, integrantes da Defesa Civil, da Marinha e do Exército.

Estão sendo utilizados seis aeronaves (mais duas na próxima semana), três helicópteros, mais de 40 viaturas, maquinário e caminhões-pipa.

Foram investidos R$ 500 mil no Posto de atendimento a animais silvestres no pantanal e mais R$ 300 mil ainda serão aportados para reforçar o resgate dos animais atingidos pelos incêndios na região.

O uso de produtos retardantes foi liberado para o combate ao fogo.

O governo passou a negativar os devedores de multas ambientais em cadastros de proteção ao crédito.

Peritos estaduais constataram que os incêndios no Pantanal foram causados por ação humana e inquéritos foram abertos pela Delegacia de Meio Ambiente (Dema) para penalização dos responsáveis.

Queimadas são ilegais e podem ser denunciadas através do 193.

Continue Lendo

Mais lidas da semana