Redes Sociais
Redes Sociais

Matupá

Matupá é a 3ª melhor cidade do país com até 20 mil moradores

Município é referência em gestão, desempenho, equilíbrio financeira e qualidade de vida

Matupá é a 3º melhor cidade do país com até 20 mil moradores
Foto: Avenida Sebastião Alves Júnior

Matupá (695 km ao norte de Cuiabá), município com 16,5 mil habitantes, foi eleito o terceiro melhor município com até 20 mil habitantes e produto interno bruto (PIB) per capita acima de R$ 15,6 mil pelo Conselho Federal de Administração (CFA). O ranking consta no Índice de Governança Municipal (IGM), realizado desde 2016.

O município obteve a maior média entre as prefeituras do estado, com 7,97, em uma escala de 0 a 10, ficando atrás apenas de Altinópolis (SP) e Chopinzinho (PR). O IGM avalia os municípios em 3 dimensões: finanças, gestão e desempenho.

 

Desde 2018 Matupá apresentou melhora na nota do IGM, quando teve média 7,31. Em 2019 a nota aumentou para 7,50, até atingir os 7,97 em 2020. O melhor quesito foi gestão, com média 8,84, e a menor em desempenho com 7,14.

O grupo de cidades com até 20 mil habitantes e PIB per capita acima de R$ 15,6 mil tem 1.898 municípios. Matupá, a terceira colocada nesse grupo, tem PIB per capita de R$ 38.399,56 e uma área territorial de 5.239,67 quilômetros quadrados.

Comentários
Aviso Legal: Qualquer texto publicado na internet através doNotícia Vip , does not reflect the opinion of this site or its authors and is the responsibility of the readers that publish.

ELEIÇÕES 2020

Procuradoria Regional Eleitoral dá PROVIMENTO a Inelegibilidade de Fernando Zafonato

Ministério Público Eleitoral através da Procuradoria Regional de MT acolhe neste dia 19 de novembro o pedido de inelegibilidade e indeferimento do registro de candidatura do Democrata.

Procuradoria Regional Eleitoral dá PROVIMENTO a Inelegibilidade de Fernando Zafonato
Foto: Conclusão do Procurador

O Ministério Público Eleitoral através da Procuradoria Regional Eleitoral de Mato Grosso manifestou-se favorável ao Provimento do Recurso Nº 0600402-20.2020.6.11.0033 que requereu a impugnação do registro da candidatura de Fernando Zafonato (DEM) à Prefeito Municipal de Matupá-MT no pleito de 15 de novembro de 2020.

Segundo o Ministério Público, Zafonato, foi condenado em 1ª e 2ª Instâncias, e teve os direitos políticos suspensos em decisão de órgão colegiado, por ato doloso de improbidade administrativa quando era prefeito da cidade, por direcionamento de processo licitatório na contratação de transporte escolar por valores acima dos praticados no mercado, além de pagamentos por serviços que jamais foram prestados à Prefeitura Municipal, provocando notadamente lesão ao patrimônio e prejuízos ao erário público.

O Procurador Regional Eleitoral, Erich Raphael Masson, concluiu em seu Parecer Ministerial que deva ser reconhecida a INELEGIBILIDADE e o INDEFERIMENTO do Registro de Candidatura (Cassação), em conformidade a Legislação Eleitoral, que se enquadra como sendo ‘Ficha Suja’.

Fernando Zafonato, é considerado reincidente, já que no ano de 2008 foi cassado pela Justiça Eleitoral devido a compra de votos através do oferecimento de combustível, cestas básicas e até troca de calcário por votos.

Já em 2012, ele chegou a concorrer ao cargo de prefeito em meio a uma batalha judicial que levou à não contabilização dos seus votos pelo TRE-MT.

Para o Procurador Regional Eleitoral de Mato Grosso, na síntese processual, está explicita a configuração da inelegibilidade, uma vez que existem fundamentações do não cumprimento da probidade administrativa e moralidade para o exercício do mandato eletivo, conforme preceitos da Constituição Federal de 1988.

Com a cassação do registro da candidatura e a manutenção da inelegibilidade os votos dos eleitores Matupaenses poderão ser anulados, ensejando a não diplomação pela Justiça Eleitoral, prevista e agendada para o dia 18 de dezembro de 2020.

Leia na Integra o Parecer Ministerial da Procuradoria Regional Eleitoral em Mato Grosso emitido em 19 de novembro de 2020.

https://drive.google.com/file/d/1tnympiszxcP4uP-B8lulLZYRAzvTKWDg/view?usp=sharing 

 

 

Continue Lendo

Nortão

OCB-MT e FECOMIN fazem visitas técnicas a empreendimentos de mineração

Projeto 'Conversando com as Cooperativas' visa fortalecimento da cadeia produtiva de mineração nas mais de 30 cooperativas do ramo em MT.

OCB-MT e FECOMIN fazem visitas técnicas a empreendimentos de mineração
Foto: Visita da OCB-MT e FECOMIN nos garimpos de ouro
A convite da Federação das Cooperativas de Mineração – FECOMIN-MT, o Presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB-MT), Dr. Onofre Cezário de Souza Filho, esteve visitando a região Vale do Rio Peixoto para conhecer a campo o desenvolver da atividade de extração mineral de ouro.
 
Acompanhado do Presidente da FECOMIN, Gilson Gomes Camboim, ele visitou três frentes de lavra garimpeira em franca atividade, onde são empregados tecnologia de sondagens, pesquisas geológicas, maquinários pesados, plantas de mineração e diferentes processos de extração do ouro, tudo dentro dos parâmetros permitidos pela legislação ambiental, ou seja, com suas devidas licenças prévias, de instalação e de operação.
 
 
Na oportunidade foram visitadas as compras de ouro que registram crescimento nas negociações neste momento de alta nas cotações. Elas atuam legalmente, pois são credenciadas e habilitadas junto ao Banco Central do Brasil.
 
O ouro está sendo considerado o porto seguro para investimentos em tempos de crise, e o movimento se intensificou ainda mais durante a pandemia, e isso representa dividendos tributários para as esferas de governo.
 
A OCB-MT e a FECOMIN-MT estiveram presentes na Cooperativa de Garimpeiros do Vale do Rio Peixoto (COOGAVEPE) com intuito de estreitar o relacionamento institucional em prol do fortalecimento do cooperativismo através da organização, planejamento administrativo, financeiro e jurídico, educação cooperativista, profissionalização, visão sustentável e social.
 
 
Todas as mais de 30 cooperativas do ramo mineral existentes no estado de Mato Grosso estarão recebendo a visita do Presidente da OCB-MT, Dr. Onofre Cezário, no chamado projeto ‘Conversando com as Cooperativas’.
 
“Nós da FECOMIN estamos trabalhando para dar visibilidade a extração mineral desenvolvida de forma legalizada no estado de Mato Grosso. Minimizando drasticamente os impactos ambientais e efetivamente fazendo se cumprir e acontecer a recuperação da área degrada, tornando o passivo em novas fontes de renda como, piscicultura, fruticultura, pastagem para bovinocultura e reflorestamento. Atuando organizadamente iremos produzir mais, gerar postos de trabalho, incrementar a arrecadação de impostos, fomentar a economia regional, melhorar a qualidade de vida dos garimpeiros e desenvolver ações sociais nas comunidades. Isto é possível, e estamos prontos para contribuir para o aprimoramento das políticas públicas para o setor mineral”, destacou o Presidente Gilson Gomes Camboim.
 
Continue Lendo

Mais lidas da semana